A LINGUAGEM DA FELICIDADE
Whatsapp
 
ABCOMM

  Associação Brasileira
de Comércio Eletrônico

A LINGUAGEM DA FELICIDADE

A LINGUAGEM DA FELICIDADE
A LINGUAGEM DA FELICIDADE
 
Fabricante: Estaçao do Livro
Modelo: A LINGUAGEM DA FELICIDADE
Disponibilidade: Em Estoque
Preço: R$ 34,90
Qtd:  
   - OU -   

O professor da Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg) Unidade Passos, Anderson Jacob Rocha, entra para o coro da máxima de que todo ser humano deve, antes de morrer, ter um filho, plantar uma árvore e escrever um livro. O passense tem dois filhos, já plantou diversas árvores e no próximo dia 29 lança sua primeira obra ‘A linguagem da felicidade’, no Villa Cabana, a partir das 19h45, contando com uma apresentação musical da banda Saudade da Zona.

Em entrevista, Jacob conta que a ideia inicial era criar um blog que tratasse de linguagem de uma forma geral. “Então, numa conversa com o diretor da Folha da Manhã, Carlos Parreira, falei que estava querendo fazer o blog que tratasse de linguagens, não especificamente de gramática, poderia até ser, mas não era o meu foco. Eu queria tratar linguagens de uma maneira mais ampla, mais significativa, que pudesse atender a mais pessoas. Porque as questões gramaticais, que são importantes, o mercado já oferece. Eu queria fazer algo mais abrangente, por que me incomodava muito eu participar de grupos de pesquisas da Pontifícia Universidade Católica (PUC) e na Uemg, e ficar apenas na parte teóricas, e me intrigava que isso não chegava nas pessoas”, contou.
Parreira o incentivou a criar o blog que se chamou Matuta Língua. Porém, era limitado. “Algum tempo depois, o diretor me convidou para escrever a coluna ‘Não tropece na língua’,  que posteriormente passou a ser ‘Língua Portuguesa’. Então, comecei a fazer essas crônicas, com tudo aquilo que eu vivenciava na linguagem, ou em qualquer lugar que eu estivesse. Fico observando as pessoas, observo os enunciados de supermercados, tiro fotos. Observo como é o atendimento nas lojas, como é o relacionamento de pais e filhos. Não sou um fiscal da língua, sou um estudioso. Fiscal da língua é aquela pessoa que fica preocupada em achar um errinho aqui ou ali, uma vírgula, uma pontuação, um erro de ortografia. A minha preocupação não é essa, porque disso aí o word cuida. É claro que é importante, uma das minhas funções é essa, ensinar a questão estrutural da língua, mas eu queria outras coisas, e aí eu comecei a escrever as crônicas, e aí eu fui me empolgando com aquilo, pois é semanal e, de repente, hoje, um ano e meio depois, nasce o livro”, explicou Jacob.
Ainda conforme disse o professor, a obra é um compêndio dessas crônicas, com algumas adaptações. Ele afirma não te usado cronologicamente, mas por temática. “São análises interpessoais, discursivas e cases da linguagem no comércio, no dia a dia, sugestões de como você pode ajudar seu filho a ter uma linguagem bacana. E, a crônica, tem um sentido de trabalhar a linguagem com um olhar que, ao mesmo tempo é científico, complexo, e por outro uma linguagem mais popular”, afirmou o escritor.
Questionado sobre o título, Anderson Jacob evocou Jung. “Ele diz que até você ter consciência de algo, tudo aquilo que vier dentro do seu inconsciente e acontecer com você, você vai achar que foi o destino. Então eu atrelei isso a quê? Quando eu tenho consciência da linguagem que eu uso, eu vou me conhecer mais, e me conhecendo mais, eu vou atingir o outro, porque eu vou tentar ver as perspectivas das pessoas, e tentando ver as perspectivas das pessoas eu vou entendê-las. E, nesse entendimento, a minha interação fica muito melhor, e se a minha interação fica melhor eu fico muito feliz. É claro que, felicidades são momentos, não tem como ser feliz o tempo todo.
Autor: ANDERSON JACOB ROCHA

Fazer um comentário

Seu Nome:


Seu Comentário: Obs: Não há suporte para o uso de tags HTML.

Avaliação: Ruim           Bom

Digite o código da imagem



Preço: R$ 34,90